Reconstrução da mama

As mamas têm um papel fundamental e complexo na vida da mulher. Os tumores malignos das mamas geralmente são muito agressivos e, consequentemente, o seu tratamento oncológico também, visando preservar a vida da paciente. A cirurgia plástica entra neste panorama contribuindo para a reconstrução mamária, na tentativa de melhorar a autoestima e a qualidade de vida destas pacientes. Felizmente, cada vez mais a mastectomia tem se tornado conservadora, possibilitando, na maioria das vezes, a reconstrução mamária imediata, ou seja, no mesmo procedimento cirúrgico faz-se a retirada do tumor com uma parte da mama ou da mama completa e sua imediata reconstrução. Isso traz resultados cada vez mais agradáveis às mulheres acometidas por câncer de mama.

A reconstrução mamária pode ser feita utilizando-se o excesso da própria mama operada (assemelhando-se a uma mamoplastia adaptada), retalhos musculares, ou ainda usando-se expansores ou próteses mamárias, dependendo do caso. A discussão entre a paciente e seu cirurgião plástico sobre melhor técnica aplicada ao seu problema e também à sua expectativa de reconstrução é fundamental para que a reconstrução obtenha o resultado mais satisfatório possível.